Muitos se perguntam: como sei qual é o momento certo para (começar) a investir no marketing digital? A resposta é simples: agora. As possibilidades, custos e benefícios do marketing digital fazem dele a porta de entrada para muitos empreendedores.

Taxar investimentos no digital como uma alternativa de baixo custo é uma visão muito simplificada. Assim como há espaço para pequenos anunciantes, há espaço para os grandes. Um dos principais atrativos do marketing digital é a chance de atingir seu público seja com pouco ou muito investimento. Tudo depende do comprometimento e know how dos envolvidos em realizar esse tipo de ação.

A força do online vem sendo comprovada mais e mais por institutos de pesquisa, mostrando que os dias de domínio de muitas das mídias offline já acabaram. A Pesquisa Brasileira de Mídia, realizada pelo Ibope a pedido da Secretaria de Comunicação Social da República, trouxe alguns desses indicadores.

As conclusões apresentadas podem orientar seguramente as ações de comunicação. O estudo aponta que 47% da população já acessam a internet, sendo que 26% ficam conectados mais de 3 horas por dia.

A internet é o veículo preferido entre os jovens com menos de 25 anos. Entre as redes sociais mais acessadas está o Facebook, com 38% de procura. Nota-se também uma migração para a internet quando vemos as estatísticas da mídia impressa: 70% dos brasileiros não leem mais jornais e 85% nunca abrem uma revista.
A Accenture, consultoria especializada em tecnologia, também realizou uma relevante pesquisa que propôs elucidar quais serão as mudanças que impactarão o marketing digital entre os próximos 5 anos.

Denominada CMO Insights 2014, a pesquisa trouxe informações colhidas com gerentes de marketing como:

– 42% afirmam que métricas e análises serão competências centrais;
– 37% preveem que 75% dos orçamentos de marketing serão destinados ao digital;

– 35% estipulam que 50% dos orçamentos de marketing serão orientados a dispositivos móveis;

– 34% esperam uma fusão entre setores de marketing, vendas e atendimento;
– 26% predizem uma fusão entre setores de marketing, tecnologia e informação (TI);

– 21% acreditam que a direção de marketing ganhará mais relevância no meio corporativo em detrimento de outras, como a direção financeira (CFO).

Percebemos, então, que o nosso mundo ruma a uma cultura digital orientada à experiência, contrariando os moldes tradicionais de propaganda.

Pin It on Pinterest

Share This